Sempre mais do mesmo

Porque tudo é sempre mais do mesmo...

09 outubro, 2006

O que é questionável?

Não acho que música é algo questionável... gosta-se e pronto...
Eu amo música, embora cante mal pra burro e não entenda nada de arranjos, melodias e etc.; gosto e pronto!
Se serve de consolo quem odeia me ouvir cantando já me disse que canto melhor que a Xuxa!
Meu amigo Carlos, isso não é pra você viu? Já ouvi Beethoven sim, acho até bastante interessante mas sinceramente não é o que me atrai, mas que bom que você gosta, sem dúvida é melhor que gostar de Calypso! (Ah eu me contradizendo e criticando gosto alheio)

E pra comemorar gostos clichês, banalidade, simplicidade... minha preferida dos mineirinhos...

Mais Uma Vez
Jota Quest

Te tenho com a certeza de que você pode ir
Te amo com a certeza de que irá voltar
Pra gente ser feliz
Você surgiu e juntos conseguimos ir mais longe
Você dividiu comigo a sua história
E me ajudou a construir a minha
Hoje mais do que nunca somos dois
A nossa liberdade é o que nos prende
Viva todo o seu mundo sinta toda liberdade
E quando a hora chegar, volta...
Que o nosso amor está acima das coisas...deste mundo
Vai dizer que o tempo não parou naquele momento
Eu espero, por você o tempo que for
Pra ficarmos juntos mais uma vez...

03 outubro, 2006

Participo de alguns grupos na Internet, dentre os quais um de Geografia. Hoje fiquei quase em choque lendo uma mensagem em que um Geógrafo defendia a aplicação de uma multa pesada na Gol por destruição de floresta equatorial em dois momentos, um pela queda do avião derrubando árvores e outro pela derrubada de um pedacinho de mata para as equipes de resgate adentrarem. Arghhhhh... juro que senti náusea lendo isso... por isso muita gente não leva a causa ambiental a sério... um pouco de compaixão não faz mal a ninguém...

Isso me lembra Adriana Calcanhoto...

Eu agüento até os estetas
Eu não julgo competência
Eu não ligo pra etiqueta
Eu aplaudo rebeldias
Eu respeito tiranias
E compreendo piedades
Eu não condeno mentiras
Eu não condeno vaidades
O que eu não gosto é do bom gosto
Eu não gosto de bom senso
Eu não gosto dos bons modos
Não gosto
Eu gosto dos que têm fome
Dos que morrem de vontade
Dos que secam de desejo
Dos que ardem...

01 outubro, 2006

Sempre mais do mesmo...

Uso blog há algum tempo... já tive alguns outros, será que denota falta de personalidade não manter nenhum deles por longo tempo? Não sei... pra mim isso soa como necessidade de mudança frequente.

Sempre vi um blog não como cartão de visita, mas como uma oportunidade de conversar comigo mesma e avaliar fases distintas na minha nobre existência.

Hoje acordei cedo e fazendo nada aproveitei para dar uma olhada nos abandonados posts deste blog (apaguei todos). O ciclo da vida é realmente interessante, li minha realidade de um ano estampada e senti falta de algumas coisas, mas outras senti alívio em perceber que simplesmente passaram, como a doença do meu pai.

Tenho me sentido um tanto desmotivada, especialmente quanto a Geografia, minha grande paixão. As vezes chego a pensar que viver na ignorância e futilidade faz sofrer menos. (Pensamento de um domingo nublado e mau-humorado).

Aí vai uma das minhas preferidas pra alegrar o dia:

Samurai

Djavan

Composição: Djavan

Ai...quanto querer cabe em meu coração
Ai...me faz sofrer, faz que me mata e se não mata fere...
Vai...sem me dizer, na casa da paixão
Sai...quando bem quer
Traz uma praga e me afaga a pele
Crescei, luar, pra iluminar as trevas fundas da paixão
Eu quis lutar contra o poder do amor
Cai nos pés do vencedor
Para ser o serviçal de um samurai
Mas eu tô tão feliz!
Dizem que o amor atrai...